segunda-feira, 12 de outubro de 2009

TÁ A CHOVER, AVÓ?.

Era a primeira pergunta que eu fazia à minha avó Conceição quando no Inverno me levantava às 7 da manhã.
Vinha aí o meu flagelo. Depois de tomar o meu café (preto), pois, porque não tinha pinga de leite, tinha de preparar-me para me pôr a caminho da escola.
Como não havia chapéu de chuva, a minha avó fazia um capuz de uma saca de batatas vazia, e lá ia eu descalço, "pois, descalço!), porque as sandálias eram para ir à missa ou ao médico.
Lá ia eu, ora chapinhando, ora saltando por cima das ditas poças. 
Chegando à escola, ia à torneira do pátio lavar os pés. "Ufa, que a água às vezes estava gelada". Eu e o saco devíamos pesar cerca de 50 kilos de encharcados que estávamos.
Entrávamos todos em silêncio, sentávamos e procedia-se à chamada.
Não demorava muito tempo que não começasse a tremer com frio. Algumas vezes a mão direita quase saltava fora da carteira.
Mas. Há sempre um mas, mas muito ternurento. A minha professora quando me via assim, leváva-me para a secretária dela, sentáva-me na sua cadeira e punha o seu casaco sobre as minhas costas até passar a tremideira.
Quando a campainha tocava para almoço, lá ia eu a correr para me aquecer também por dentro. Aquela sopa de feijão bem forte, era mesmo um pitéu.
Quando havia sobras do almoço, às 17 horas deixávam-nos  lanchar. Normalmente era pão com chouriço, negra e toucinho (tudo cozido). Quando ninguém estava a ver, tirava mais uma fatia que escondia dentro da camisa. Assim garantia o jantar com mais uma caneca de café. Era bem bom.
Por isso eu digo com conhecimento de causa que naquele tempo, éramos adultos aos 10/12 anos, porque os mais pobres também trabalhavam nas férias. Só não tínhamos corpo de homem.
Atribuíam-nos responsabilidades que hoje nem nos passa pela cabeça.


Pronto. Aqui está mais uma faceta da minha infância.


Até breve... com outra passagem.









32 comentários:

gabriela disse...

Olá Xequim obrigada pela visita lá no meu cantinho.
Estive a dar uma vista de olhos pelo seu blog e confesso que me emocionei já perdeu muita gente querida, lamento imenso.
Gostei muito da maneira como escreve vou voltar mais vezes um beijo

Natália disse...

Era mesmo assim Xekim.
Eu também estive numa aldeia até aos 10 anos,sei bem como era,mas até é bom agora recordar só que foram épocas tão difíceis,que a maioria das pessoas hoje nem acreditam.
Mas olhe Xekim:
RECORDAR é VIVER

Bjs.

Xekim disse...

Olá Márcia.

Tá tudo "good"?
Manda notícias, vai?
E estou esperando das boas.

Um beijinho do "Tuga"

Anónimo disse...

Márcia diz:BOOOAA NOIITE, amigo Tuga!!
Comigo está tudo good,graças a Deus.
Hoje, aqui no Brasil é feriado,Dia da Padroeira do Brasil e dia das Crianças!!!
Brinquei muito com meu neto e com minha filha já adolescente,que é sempre minha menina...
Mandei mensagem no seu e-mail que peguei aqui.
Voce está melhor da tosse?...e tome xarope e muito líquido,tá?
um beijim...

Lina Querubim disse...

Xekim
eu ouvi a minha Mãe a contar algumas facetas dela assim não tão ruínzitas como as tuas mas eram tempos dificies...a minha Avó trabalhava para a minha Mãe e minha Visavó porque o meu Avô não a assumiu como filha :( a minha Mãe começou a trabalhar cedo e entretanto a minha Vó conheceu um Sr que lhe deu uma vida melhor mas...continuava a trabalhar!
Tinham férias de verão e tudo!
Acho que para o fim estava tudo encaminhado até que...numa dessas férias o carro deles em Condeixa foi parar debaixo dum camião :((( a minha Vó morreu logo e o marido 1 dia depois. Foi muito triste!
Quando tudo estava a ficar bem...ela tinha 65 anos era nova!
Ahhhhhhhhh lembro-me dela fazer café de cevada com pão com manteiga ainda adoro!!!
Beijinhos

cilinha disse...

olá bom dia Xekim!!!!!

antes de mais muito obrigado pela visita que fez la no meu cantinho ,e pelas suas palavras....eu ja tinha andado aqui a (cuscar) e gostei muito do seu blog ......tambem vi que ja perdeu pessoas muito queridas,mas a vida é assim INGRATA...
Gostei muito da sua maneira de escrever e a ler o post de hoje ja me fez saltaruma lagrima ,porque me vieram a cabeça recordaçoes desses tempos.... mas recordar é viver,nãoé?

ja sabe pode passar por o meu cantinho quando quiser a porta esta sempre aberta , porque eu sim , vou passar por aqui sempre .... acho uma pessoa muito alegre .... gostei.

beijinhos.

Natália disse...

Olá Xekim
Um bom dia para si
beijinhos

Xekim disse...

Olá a todas as visitas.

Era assim a vida dos pobres e também dos remediados.
Não esqueçamos que a 2ª Guerra Mundial tinha acabado há cinco anos e a Europa ainda estava em frangalhos.
Cá o boss era o Salazar. Mas essa é outra história.
Obrigado pela visita de todas.

Um beijinho amigo.

Natália disse...

Xekim
A Márcia mandou-me ontem um email,mas ainda cá não apareceu,devia ter ido para a China

Xekim disse...

Olá Natália.

Eu recebi. São lindas as duas, (mãe e filha).
Ela vai ler as postagens e vai reenviar.

Como vai o dia?

Um beijinho.

Natália disse...

Já leu a oração que eu lhe dediquei.
Anda aí a saltitar de lado em lado,e não aparece.
Espere por novas surpresas brevemente.

gabriela disse...

Obrigada Xekim pela força que Deus o ajude tambem um beijo

Natália disse...

Xekim
Reparou nas motos da fotografia,são do meu filho,comprei-lhe a colecção quando ele era solteiro,depois quando casou mandou fazer aquele móvel e levou-as para casa dele.
O Rafael não mexe,sabe que são do pai.
São cinquenta.
beijinhos e até amanhã

Xekim disse...

Natália.
É uma colecção linda e de muito bom gosto.
Eu nunca tive o hábito do coleccionismo, mas aprecio.
E o facto do "nosso" Rafael não mexer, já vem da educação que lhe vão dando.

Inté.

Anónimo disse...

Márcia diz:
Oi amigo Tuga,hoje não tive acesso ao computador,o meu lugar na fila aqui em casa é sempre o último,por isso entro nas madrugadas daí e altas horas daqui...Lí que recebeu o e-mail,é prá voce saber com quem está falando,que enviei a foto.
Quantas amizades novas não?Acho tão lindo isso...essa união toda é muito especial,e dão muita força nessa luta....UNIDOS JAMAIS SEREMOS VENCIDOS!!!
um beijim no coração amigo TUGA1

Xekim disse...

Obrigado Márcia.

Quando verdadeira, a amizade é a melhor forma de união entre os povos.

Já viu o reboliço que o vídeo da Maitê causou.
Agora está apresentando desculpas. Só complicou a vinda dela a Portugal.

Fique bem, Márcia, e mais uma vez obrigado.
A minha tosse vai passando.

Um beijinho do "Tuga".

Natália disse...

já mandei um comentário,mas não sei onde o meti.
Agradecida por não ter gozado com a minha pessoa,mas aquela sim,é a verdadeira a actual.
beijinhos e as melhoras.
INTÉ

Xekim disse...

Natália.
Há alturas para brincar e outras para sermos mais sérios.

Mas que tá bonita, tá!
Augusto toma conta dela, quela merece, e é bonita por dentro e por fora.

Que Deus vos dê muitos anos juntos.

Goodbye.

Natália disse...

Obrigado
São os seus olhos meu Amigo.
Bjs.

Cristina Simões disse...

um...........to meia abandonadaaaaaaaaaa por ti...agora so ligas a essas duas...Natalia e Marcia...........sniffffffffffffffffffff
risos.beijinhos......

Natália disse...

Invejosa, Ciumenta.
Quem te manda andares a oferecer bolos na minha casa,já sabes como ele é guloso,agora enquanto lá tiver o bolo ,não sai de lá.

Bjs. Cris

Isabel Preto disse...

E nessa altura, havia mais carácter, mais responsabilidade e muitos outros valores, agora esquecidos:(
A vida era difícil, mas por vezes a felicidade estava num pequeno gesto, como esse da professora o aconchegar com o seu casaco.
Gostei de conhecer este "cantinho".

Anónimo disse...

Márcia diz:
Querido amigo Tuga,passei prá lhe desejar uma boa noite.
Que Deus lhe abençoe,"anjo" amigo!!!
beijim da Márcia

Xekim disse...

Amiga Márcia.
Obrigado por mais uma sempre benvinda visita.
Também torna a minha solidão menos penosa com tantas amigas à minha volta.
A Natália não recebeu o seu e-mail.

Um beijinho pra si e prá "caçulinha)

Até amanhã

Anónimo disse...

Márcia diz:
Amigo Tuga,já passei na "casa" da Natália prá dizer que estou com dificuldade de mandar um e´mail,e que vou tentando...
Tuga...como pode se sentir só,com tanta mulherada te enchendo de carinho????
Brincadeiras a parte,entendo no que se refere a sua solidão,sei que não conseguiremos suprí-la mas , que não te daremos folga,ahh....isso não!!!!
Voce está Emplastrado no meu e no nosso coração,querido amigo,não se verá livre de nos.
Um beijim de novo...Márcia

Xekim disse...

Olá Márcia.

Se quiser e se não for muito pessoal, pode enviar o e-mail pra mim que depois reenvio prá Natália.

Você é quem sabe.

Até amanhã.

Kisses prás duas.

Anónimo disse...

Márcia diz:
Obrigado,Tuga,acho que consegui mandar de novo,se amanhã não chegar,vou pedir esse favor à voce.Muito obrigado.
Não tá conseguindo dormir?
Tente tomar as drufalhadas de comprimidos da Lina,kkk!
A minha caçulinha Liz Regina,manda um beijinho prá voce tambem.
AAFFFF...por hoje chega até amanhâ!

Anónimo disse...

Márcia diz: Amigo Tuga,bom dia.
por favor, vai lá no blog da Maguie,dar uma força prá ela...

Cristina Simões disse...

amigo...então eu sabia eu sabia que eu era a preferidaaaaaaaaa...risos.....to a brincar amigo.....olha torno a te dizer ouse nos abandonar e veras o que te acontece.olha que agora somos muitas.........
Hoje estou feliz demais ,acabei as radios,,mas também fiquei tristinha com a noticia que a Meguie nos deu....
um beijinho
da vencedora

Natty disse...

Oláaaaaaa Xelim (Joaquim)!!! Aquele tempo foi também o meu, sabe? Como me recordo perfeitamente do TAPA-NADA (saco de sarrapilheira), era isso! com saco e corpo uns 47 a 50kg, com o estomago vazio, uns 45kg, hihihihih. Sabe o que lhe digo Xelim?!! Havia muito respeitinho e valorizava-mos tudo.
Beijinhos e gostei imenso de passar por aqui, agora.... Vou passando (virou vicio).
Natty

Natália disse...

Olá Amigo
Cheguei.
Está na hora de trabalhar.
Beijinhos

Natália disse...

Xekim
Aquilo é coisa que se faça, fui chamar o Augusto para ver,ficou o desgraçado ali de boca aberta à espera,para no fim ver uma coisa daquelas,as outras também são muito giras.


Já fez o que lhe pedi,tenho autorização para você mandar,depois diga.